09/05/2019

Em defesa da Educação, técnicos da UFSC decidem parar no dia 15

Reunidos em assembleia geral da categoria na tarde desta quinta-feira (9/5), os trabalhadores técnico-administrativos em Educação da UFSC decidiram parar na quarta-feira, dia 15 de maio, fazendo uma paralisação contra o corte de 30% nas verbas para a Educação anunciadas pelo Governo Federal. A assembleia lotou o auditório da sede do SINTUFSC, onde por três horas os trabalhadores discutiram a conjuntura e buscaram estratégias para enfrentar o cenário adverso para manter os direitos que ainda restam aos trabalhadores da Educação. Os técnicos aprovaram a paralisação em conjunto com os professores e estudantes da Universidade. A mesa da assembleia teve a coordenação de Celso Ramos Martins, Cláudio Silvano e Ricardo Egídio da Rocha, todos da direção do sindicato.

Diante da gravidade do cenário político, mais uma vez foi apontada a necessidade de a categoria unir forças e superar as divergências no sentido do fortalecimento da luta em defesa dos trabalhadores. Ricardo da Rocha, da coordenação geral, fez um relato das atividades de mobilização encaminhadas pela direção. “Os cortes feitos pelo governo do Bolsonaro e de seu ministro da Educação merecem o nosso repúdio e devemos lutar contra tudo isso”, afirmou Rocha. Celso Martins, também da coordenação geral, reforçou a iniciativa da atual direção do sindicato em sentar esta semana com as demais entidades representativas para unificar a luta contra os cortes. Citou a nota conjunta (clique aqui) com a APUFSC, APG e o DCE da Universidade chamando para o ato unificado em frente à Reitoria às 10 da manhã do dia 15. 

A categoria decidiu apoiar a atividade do movimento popular por moradias urbanas na Capital, que reúne 120 famílias no morro do Maciço Central, no Alto da Caieira do Saco dos Limões, na ocupação Marielle Franco, e que resistem à ameaça de despejo. O batuque “Festa solidária e faca afiada na resistência do Dia das Mães da Marielle Franco” será no domingo (12) a partir das 15h30. Foi aprovada também a programação das atividades previstas para o dia de paralisação (leia mais abaixo). Os trabalhadores também referendaram a realização de uma nova assembleia no hall da Reitoria para fazer uma avaliação do movimento e definir as estratégias para continuar a mobilização da categoria em defesa dos temas. A assembleia foi agendada para sexta-feira, dia 17, a partir das 14 horas.

As atividades programadas para o dia 15 são as seguintes:

- 7h às 9h30: Panfletagem nas entradas da Universidade

- 9h30: Arrastão com os instrumentos da Banda Parei pela UFSC chamando a comunidade para as atividades do dia

- 10h – 10h30: Ato unificado em frente à Reitoria – 30 minutos juntos contra os 30% de cortes

- 11h – 13h: Linguição contra as reformas. Atração musical com linguiça assada e refrigerantes na tenda em frente à Reitoria

- 11h30: Passagem do arrastão pelo RU, com panfletagem e chamado para assembleia geral da UFSC

- 12h: Assembleia Geral Universitária, no hall da Reitoria

- 13h: Saída para o centro em ato, passando pela EEB Simão Hess, somando com a UDESC e o IFSC

Outras notícias

Eu sou a UFSC

vanderlei

Vanderlei Oscar do Espírito Santo

Vanderlei Oscar do Espírito Santo, 53 anos, é natural de Florianópolis e passou a infância e adolescência na Pinheira. Seu pai era pescador e sua + Mais

Vida nova na UFSC

vanessa

Vanessa Livramento

Vanessa Livramento é natural de Florianópolis e moradora de São José. Apesar de ser formada em administração pela UFSC, entrou no concurso para + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi