06/12/2018

HU é palco de novo ato contra o ponto eletrônico na Universidade

Na manhã desta quinta-feira (6/12) os pacientes que aguardavam atendimento no ambulatório do Hospital Universitário conviveram com a manifestação dos trabalhadores técnico-administrativos em Educação da UFSC que fizeram um ato de repúdio à instalação do ponto eletrônico na instituição, equipamento já utilizado no hospital há mais de dois anos. Ao microfone, o coordenador geral do SINTUFSC, Celso Ramos Martins, fez a defesa da retirada dos equipamentos. “Na época a instalação foi feita para atender exigência dos órgãos de controle e a questão da hora-plantão”, disse. Ele destacou que o ingresso periódico dos novos trabalhadores da EBSERH vai acabar a curto prazo com a possibilidade de fazer e receberem pela hora-plantão.

Celso  lembrou que desde o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso vem o decreto para o uso de controle eletrônico de frequência nas instituições públicas de ensino. Ele fez  um relato da luta da categoria há mais de dez anos para evitar o uso do equipamento para controle de frequência e assiduidade dos técnicos da UFSC, uma vez que consideram discriminatória a utilização deste tipo de controle apenas pelos técnicos, isentando determinados cargos. Ressaltou a complexidade da rotina universitária, com atividades de pesquisa e extensão e explicou que existem alternativas mais eficazes para a administração fiscalizar o cumprimento de jornada pelos trabalhadores.

O coordenador do sindicato explicou que a luta da direção é no sentido de mobilizar a categoria para que os trabalhadores acordem para lutarem pelos seus direitos e virem reforçar o movimento. Ele disse também que a direção da entidade pretende organizar mais um ato na semana que vem contra a instalação do ponto eletrônico. “Queremos evitar que a administração instale os equipamentos no mês de janeiro, em plenas férias, quando a Universidade está praticamente esvaziada”, observou.

Outras notícias

Eu sou a UFSC

almiro

Almiro Geraldo Albino

Na biblioteca setorial do HU trabalha Almiro Geraldo Albino, conhecido como Miro. O trabalhador, nascido em Florianópolis e morador do bairro Rio V + Mais

Vida nova na UFSC

Laura

Laura Josani Andrade Correa

Natural de Cuiabá, Mato Grosso, Laura Josani Andrade Correa, tem 29 anos, reside em Florianópolis desde 2007 quando o marido passou em um concurso. + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi