19/12/2017

Categoria reverte posição da Reitoria sobre o ponto eletrônico

Após uma assembleia realizada pela manhã no auditório da Reitoria da UFSC, onde a categoria dos trabalhadores técnico-administrativos debateu as ações para barrar a instalação iminente dos relógios de ponto eletrônico e viabilizar na Universidade o controle social de assiduidade, uma mesa de negociação durante toda a tarde desta terça-feira (19/12) na sala do reitor pro tempore, professor Ubaldo César Balthazar, selou o entendimento em torno dos argumentos apresentados pelos trabalhadores, fazendo com que a Administração desistisse de implantar o famigerado ponto eletrônico. A ideia é começar ainda em dezembro a implantação de um sistema de controle eletrônico de assiduidade, a ser disponibilizado em um portal na Internet no primeiro semestre de 2018.

Participaram da reunião os membros da comissão de trabalhadores que trata do controle de assiduidade, tirada em assembleia da categoria, entre eles Celso Ramos Martins e Dilton Mota Rufino, ambos da Coordenação do SINTUFSC. Como resultado da negociação, a Reitoria encaminhou ofício aos representantes do Ministério Público Federal, autores da ação civil pública em que a UFSC foi condenada a implantar até o final do ano o controle de assiduidade, e também à desembargadora federal Marga Tessler, do TRF da 4ª Região, em Porto Alegre. No documento, a Administração apresenta o cronograma de implementação do controle eletrônico de assiduidade, contextualizando os passos dados ao longo dos últimos meses com o objetivo de cumprir a determinação da sentença judicial.

A assembleia materializou o desejo dos técnicos em lutar contra a obrigatoriedade do ponto eletrônico, instrumento considerado obsoleto diante da complexidade da jornada de trabalho na Universidade. Eles chegaram a programar um ato de protesto para esta quarta-feira (20) no local em que seria implantada a primeira máquina em fase de testes, o que acabou descartado após a reunião com os dirigentes da Universidade. Na próxima quinta-feira (21) pela manhã tem nova assembleia geral dos trabalhadores para discutir o assunto. A assembleia está prevista para as 9 horas.

Outras notícias

Eu sou a UFSC

elza

Elza de Sousa

Elza de Sousa, 62 anos, é natural de Florianópolis e sempre viveu na ilha. Nascida na casa da mãe em uma época em que as parteiras eram mais atuan + Mais

Vida nova na UFSC

alan

Alan Lopes dos Santos

Alan Lopes dos Santos nasceu em Itajaí mas sempre residiu no município de Governador Celso Ramos. Pelo fato do pai ser trabalhador da pesca Alan mor + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi