29/11/2017

Abuso de autoridade é tema de aula pública na UFSC

Reflexo dos tempos sombrios vividos pela comunidade universitária da UFSC com os episódios que culminaram no suicídio do reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo no início do mês passado, o tema do abuso de autoridade foi a pauta da aula pública realizada na última segunda-feira (27/11) e que acabou se transformando num ato público de resistência ao abuso de poder e ao facismo, além da reafirmação da autonomia universitária. O evento reuniu a comunidade universitária e convidados no auditório Garapuvu para ouvir os argumentos em defesa dos fundamentos do Estado democrático de direito.

A aula pública foi aberta pelo reitor pro tempore da UFSC, professor Ubaldo César Balthazar, que destacou a importância da iniciativa para que a Universidade possa virar a página de um momento trágico, superando a dor e fazendo de tudo uma oportunidade de aprendizagem. O senador paranaense Roberto Requião, autor de um projeto de lei contra o abuso de autoridade intitulado Lei Cancellier, foi um dos oradores da tarde, com um discurso contra as práticas adotadas pelos policiais e autoridades públicas sob o manto do combate à corrupção. O professor da UFSC e procurador geral do Estado, João dos Passos Martins Neto, fez a leitura da nota que elaborou no dia da morte de Cancellier, a quem apontou como uma vítima da injustiça e do direito.

O padre Vilson Groh fez uma reflexão conjunta com a plateia, lembrando dos mais de 150 jovens assassinados nas periferias de Santa Catarina ao longo de 2017, vítimas da violência e exclusão social.  A aula pública foi organizada pela Reitoria da UFSC e pelos integrantes do Coletivo Floripa Contra o Estado de Exceção. A iniciativa faz parte da luta contra esta conjuntura de abuso de poder, buscando  conscientizar  as pessoas sobre a importância de denunciar e coibir a legitimação de um Estado policialesco.

Clique aqui e confira as imagens produzidas pela equipe da TV UFSC

Outras notícias

Eu sou a UFSC

otavio

Otávio Pereira

Otávio Pereira, 49 anos, é natural de Florianópolis, nascido e criado no Morro da Descoberta.Teve uma infância de muita dificuldade. Irmão mais n + Mais

Vida nova na UFSC

patrick

Patrick Gaspareto

Patrick Gaspareto tem 31 anos, é solteiro e natural de Novo Hamburgo – Rio Grande do Sul. Formado em farmácia pela PUC – Pontifícia Univers + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi