19/07/2017

Em assembleia geral, categoria se solidariza com Daniel Dambrowski

Em assembleia geral que contou com a participação do reitor da UFSC, Luiz Cancellier, a categoria dos Técnicos Administrativos em Educação da Universidade hipotecou total solidariedade ao colega Daniel Dambrowski, que enfrenta um processo que recomenda sua exoneração do serviço público e que até o momento não foi publicada no Diário Oficial. A assembleia convocada pelo SINTUFSC foi realizada no hall da Reitoria na manhã desta quarta-feira (19) e reuniu filiados e representantes de diversas entidades sindicais, do movimento social e estudantil dispostas a contribuir para impedir que a UFSC concretize a exoneração de Daniel. Cancellier conversou por cerca de uma hora com os trabalhadores, respondeu perguntas e negou perseguição política a Daniel em função da greve das 30 horas. “Como posso perseguir alguém que luta pelas 30 horas se estou implantando esta jornada na Universidade?”, questionou.

Os trabalhadores e os representantes das entidades presentes criticaram a postura da administração em dar continuidade ao processo iniciado na gestão da ex-reitora Roselane Neckel. O temor é que o significado político da exoneração de Daniel acabe servindo para intimidar o envolvimento dos trabalhadores na luta por seus direitos. Por outro lado, o reitor se comprometeu em manter suspensa a publicação do ato de exoneração, assinado pela administração na última segunda-feira, para que o processo possa ser encaminhado à análise em outra instância administrativa, desta feita em Brasília, junto ao Ministério da Educação (MEC). Cancellier disse que está vinculado aos pareceres técnicos elaborados pela área de pessoal da Universidade e também pela procuradoria, que revisaram o processo elaborado na gestão anterior e mantiveram o entendimento pela reprovação do relatório de avaliação do estágio probatório do servidor.

A mesa da assembleia foi dirigida por Celso Ramos Martins e Dilton Mota Rufino, da coordenação do sindicato, além de Antônio Gabriel Santana Martins, Luciano Agnes e Veridiana Bertelli Ferreira de Oliveira, integrantes da comissão sindical montada pela categoria para acompanhar o processo contra Daniel. “A direção do sindicato está aqui para fazer a defesa do trabalhador. É uma luta difícil, mas não impossível. Ela deve ser feita com respeito às pessoas, sempre com responsabilidade”, disse Celso Martins.

Dilton Rufino reforçou a atuação do SINTUFSC na defesa dos trabalhadores enquanto entidade, sendo eles sindicalizados ou não, assim como os trabalhadores em geral. “Temos colocado a estrutura do sindicato a serviço da defesa dos direitos do Daniel, além de participar da comissão sindical com representantes da base e da direção. O advogado do sindicato, dos mais conceituados na área trabalhista do serviço público, está a disposição e consideramos legítimo que o Daniel não tenha lançado mão até o momento”, observou. Conforme o coordenador, a direção do sindicato também apresentou moção de apoio aos direitos de Daniel durante a plenária nacional da Fasubra e igualmente foi solicitado às entidades que compõem o Fórum em Defesa dos Direitos a aprovação de manifestações em defesa do trabalhador.

Durante a assembleia foram aprovados diversos encaminhamentos, como uma nota criticando a atitude da administração, além da criação de uma campanha intitulada “Cancela Cancellier” para tentar evitar o desligamento de Daniel dos quadros da Universidade. “A Reitoria da UFSC cometeu um flagrante ato contra as liberdades democráticas. Exigimos a imediata revogação do ato de exoneração política de Daniel Dambrowski”, diz a nota aprovada durante a assembleia. Para reforçar a luta contra o desfecho desfavorável para o servidor, o comitê de solidariedade a Daniel tem reunião marcada para as 18h30 da próxima terça-feira (25/7) na sala Harry Laus da Biblioteca Universitária (BU).

 

Outras notícias

Eu sou a UFSC

claudionor

Claudionor dos Santos

“O eu sou a UFSC” deste mês faz uma homenagem a um dos funcionários mais antigos, ainda na ativa, da UFSC. Claudionor dos Santos começou a tr + Mais

Vida nova na UFSC

andreia

Andreia dos Santos Farias

Andreia dos Santos Farias, 31 anos de idade, é natural de Irati, interior do Paraná. Teve uma infância tranquila, brincando, indo à escola, estuda + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi