04/01/2017

Comissão das 30 horas reforça importância da participação de todos

A Comissão Permanente de acompanhamento das 30 horas esteve reunida na manhã desta quarta-feira (04/01) para a continuidade dos trabalhos, quando reforçou a importância da participação de todos no diagnóstico a ser feito nas unidades acadêmicas e administrativas para embasar a decisão da Reitoria da UFSC em implementar a jornada diferenciada de trabalho no âmbito da universidade. As cinco titulares da comissão manifestaram preocupação com o fato de que após encerrado o prazo para a composição das comissões setoriais, no último dia 31 de dezembro, nem todas publicaram a portaria.

Segundo elas, os trabalhadores destas unidades correm o risco de ficar de fora caso não sejam formalizadas as comissões setoriais. Teresinha Ceccato, da direção do SINTUFSC e integrante da Comissão, ressaltou que o prazo de três meses para a conclusão dos relatórios  após a publicação da portaria já começou a correr e as setoriais que forem montadas depois terão menos tempo para fazer sua análise.

Segundo ela, tanto o sindicato quanto o grupo farão a cobrança aos responsáveis pelas unidades. “Trata-se de uma luta importante e histórica para todos os técnicos da universidade e não podemos ficar esperando pela boa vontade de alguns. A maioria já está em pleno desenvolvimento da análise”, reforçou Teresinha. Segundo ela, o trabalho deve ser feito dentro das diretrizes encaminhadas pela Comissão, montada no final de outubro passado. Até o final desta manhã, 25 unidades acadêmicas e administrativas relacionadas pela Comissão já haviam atendido ao pedido.

Além dos campi de Araranguá, Blumenau, Curitibanos e Joinville, já foram nomeadas as comissões do CCA, CCB, CCE, CCJ, CED, CFH, CSE, CTC, GR (Museu, Editora, BU, UFSCTV, Agecom, CRFP e Adm.), PRAE, PROAD, PROEX, PROGRAD, PROPESQ, PROPG, PRODEGESP, SAAD, SEAD, SEOMA (DPAE, DFO, DMPI), SEAI e SECARTE.

 

Jpeg

 

Outras notícias

Eu sou a UFSC

clausio

Clausio Nei Silva

Clausio Nei Silva, 46, é natural de Florianópolis, nascido no continente. Estudou no ensino normal e em escola pública. Fez graduação em universi + Mais

Vida nova na UFSC

eduardo

Eduardo de Almeida Isoppo

Eduardo de Almeida Isoppo saiu de Criciúma aos 18 anos de idade e prestou vestibular para o curso de Física, na UFSC. Passou, em 2001, e frequenta a + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi