22/02/2020

NOTA DE APOIO À GREVE DOS PETROLEIROS

O Sintufsc vem a público apoiar a greve dos petroleiros, que ousaram enfrentar o desmonte da Petrobrás e a campanha privatizante do governo federal. Após a criação da Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, em 2019, o governo já vendeu a BR Distribuidora, a distribuidora Liquigás e a Transportadora Associada de Gás (TAG) – as três eram subsidiárias da Petrobrás.

O Sintufsc repudia ainda a atitude da mídia grande que levou mais de duas semanas para noticiar a greve das trabalhadoras e trabalhadores da maior empresa do país. Mesmo sob ataque cerrado do governo e do presidente da república que teima em assediar jornalistas que o questionam, a mídia grande insiste em defender os interesses de ricos e políticos. Nesse contexto, cabe aqui um rápido resumo sobre o que está acontecendo:

Dia 14 de janeiro
A Petrobrás anuncia o fechamento de uma unidade no Paraná, com demissão de mil trabalhadores, descumprindo acordo anterior.

Dia 31 de janeiro
Cinco representantes dos petroleiros entraram no edifício sede da Petrobrás, para negociar com a gestão para que fossem cumpridos os termos do acordo firmado com mediação do TST, e que a empresa vinha descumprindo unilateralmente.

Dia 1 de fevereiro
Início da greve dos petroleiros, em 10 estados e quase 20 unidades. A cada dia mais e mais trabalhadores se juntaram ao movimento, culminando em 13 estados, mais de 120 unidades paradas e mais de 21 mil trabalhadores na luta.

Depois de muita luta, a força da greve conseguiu uma nova mediação no TST.

Uma pequena vitória para os petroleiros, mas uma vitória importante para toda classe trabalhadora. A vitória dos petroleiros traz esperança e inspira novos movimentos de resistência à política antipopular do governo federal e das elites brasileiras.

Mais do que isso, prova que a única chance da classe trabalhadora está na luta, no fazer ser ouvida a sua voz, em não abaixar a cabeça, em seguir em frente com a certeza de estar do lado certo da história. Há esperança na luta e na luta há vitória!

Outras notícias

Eu sou a UFSC

mariadefatima

Maria de Fátima Pires

Maria de Fátima Pires, 53 anos de idade, nasceu na cidade de Braço do Norte, região sul do Estado. Filha de florianopolitanos, com 9 anos se mudou + Mais

Vida nova na UFSC

Laura

Laura Josani Andrade Correa

Natural de Cuiabá, Mato Grosso, Laura Josani Andrade Correa, tem 29 anos, reside em Florianópolis desde 2007 quando o marido passou em um concurso. + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi