Roque Oliveira Bezerra

roqueNascido e criado em Florianópolis, Roque Oliveira Bezerra, é profissional da área de tecnologia da informação. Atualmente trabalha no Núcleo de Processamento de Dados (NPD), como Analista de Tecnologia da Informação. Tem uma boa ligação com a UFSC. Fez graduação e está fazendo mestrado em engenharia de controle e automação aqui.
“Durante a faculdade eu fiz estágio no NPD. Já conhecida o ambiente e as pessoas. Foi meu chefe quem me avisou do concurso”. Com experiência em algumas empresas privadas da cidade, Roque prestou o concurso e estava trabalhando quando foi chamado. “Pedi demissão na empresa e vim trabalhar na UFSC”.
No NPD, Roque é um dos responsáveis pelo desenvolvimento dos sistemas em uso na UFSC e pela manutenção dos já existentes. “Usamos a tecnologia da informação de forma estratégica em prol da universidade. Tentamos tornar os processos mais eficientes. O que antes era feito na mão, no papel, nós informatizamos”, explica.
Desde que foi admitido, há um ano e meio, Roque participou do desenvolvimento de vários sistemas para alguns setores e departamentos da universidade como, por exemplo, reitoria, diretoria de convênios financeiros, Pro-Infra, departamentos de convênios estrangeiros, reformulação do sistema acadêmico da graduação e pós-graduação, entre outros. “Já fiz alguma coisa importante para a instituição. Me sinto gratificado por isso”, ressalta.
O servidor acredita na importância dos estudos e na continuidade de mantê-los. “Eu sempre gostei da estrutura da UFSC e sou muito grato pela graduação que eu fiz aqui e as oportunidades que me proporcionou”, conta. Depois de completado o mestrado, Roque pensa no doutorado e também em completar o outro curso que iniciou, administração na Udesc, que se viu obrigado a trancar para concluir o mestrado.
“Quero continuar na UFSC onde tenho boas oportunidades de estudar enquanto trabalho”, explica. “Os cursos do Centro Tecnológico, da onde pertence o de computação, são de excelência. A UFSC tem uma grande importância para a cidade e o Estado, formando profissionais e fomentando a pesquisa nessa área”, destaca.
Sobre o Sintufsc, o servidor, ainda não sindicalizado, diz que conhece o trabalho do sindicato e reconhece que é muito importante. “Os aumentos salariais que tivemos foi graças à influência deles. Tenho grande respeito pelo trabalho do sindicato”, reconhece o trabalhador que completa dizendo que o servidor público, pelo menos no seu setor, trabalha tanto quanto qualquer outro. “Temos aqui pessoas muito competentes”, finaliza Roque.

Eu sou a UFSC

IMG_9935

Isabel Maria da Silva

Isabel Maria da Silva, mais conhecida como Bel pelo colegas do Hospital Universitário, é natural de Florianópolis e foi criada na Costeira do Piraj + Mais

Vida nova na UFSC

katia

Kátia Denise Moreira

Kátia Denise Moreira é gaúcha de Veranópolis e há 15 anos mora em Florianópolis, no bairro Trindade. Foi aprovada para a única vaga de secretá + Mais
Sintufsc

sintufsc © todos os direitos reservados

Siga-nos:
Agência WEBi